Doutorado: As diferentes portas de entrada 


1. Doutorado Integral na Alemanha pelo Programa Ciência sem Fronteiras ou pelo DAAD. 

Nesse caso, você pode ficar de 1 a 3 anos na Alemanha fazendo pesquisa em determinada área, sendo o orientador também alemão. Há financiamento de cerca 1.000  Euros por mês. É necessário escrever relatórios parciais e seu visto é de "estudante doutorando". Ao final, você pode defender a tese em alemão. 

Não necessariamente precisa ter Mestrado. Sendo formado em Medicina, já pode se inscrever.

2. Doutorado sanduíche com estágio na Alemanha (por exemplo, pelo DAAD)

Aqui você estaria participando de um programa de Doutorado em Universidade brasileira e teria a oportunidade de ficar, por exemplo, de 6 a 12 meses fazendo parte dos experimentos na Alemanha. Depois desse período, voltaria para o Brasil para defender a tese. O orientador não necessariamente precisa ser alemão. Na maioria dos programas brasileiros, precisa-se de Mestrado, mas a nova tendência é que também se possa entrar diretamente no Doutorado (como no Incor, por exemplo).

3. Doutorado experimental ou não, sem financiamento.

Nessa situação, você não tem financiamento, mas pode fazer o doutorado "ao seu tempo" - mais rápido ou mais devagar, sem tempo pré-determinado. É como a maioria dos alemães, sendo que eles podem iniciar os experimentos ainda na Graduacão.

Dependendo do programa, também pode defender a tese em inglês ou em português. Melhor esclarecer isso logo no momento em que for se inscrever.

No meu caso, particularmente, queria terminar o mais rápido possível apesar de querer fazer um Doutorado Experimental (facilita o reconhecimento do Doutorado pelas Universidades no Brasil). Fiz na Universitätsklinikum Würzburg, na Dermatologia (dá pra ver online se vc digitar "Lidia Marilia Frey Doktorarbeit"-  Frey era meu sobrenome na época - no Google, aparece logo o arquivo em PDF). 


A chefe do Departamento em 2007 era super tranquila e foi minha orientadora. Fiz os experimentos, estatística dos resultados e primeira versão da tese em 6 meses. Mas optei por fazer sem bolsa para não ficar atrelada a um tempo fixo (já que queria terminar mais cedo). Além disso, naquela época não tinha uma bolsa de Doutorado que se encaixasse na minha situação (residência fixa na Alemanha, graduada no Brasil Doutorado integral na Alemanha). Pude começar a Residência logo depois dos 6 meses, também no Departamento de Dermatologia. 

Ou seja: fiz meu Doutorado sem financiamento, no entanto, pude terminar rápido e entrei logo no Programa de residência.


Ajuda bastante você ter algum contato de algum Professor/ Pesquisador por aqui. Se não, há plataformas que listam temas para Doutorados e grupos que aceitam pesquisadores estrangeiros - financiados ou não. Olha na Intenet, dependendo da Universidade que vc quer eles também deixam essa lista online. Procura no "Dekanat" (Reitoria da Universidade).

Além disso, aqui não há "aulas" durante o Doutorado como no Brasil. Ou seja, vai aprendendo as técnicas, vai se virando na estatística, etc. Claro que eles oferecem ajuda e consultoria, mas não há disciplinas específicas com esses temas.